Tag

Consumo consciente

consumo consciente, estilo pessoal, moda

Atualizando um armário cápsula

Atualizando um armário cápsula pode ter seus desafios quando se deseja consciência nas peças que compra e aquele precinho!


Com a mudança de país, cultura e climática senti a necessidade de atualizar o meu armário cápsula. Cheguei a um ponto de não me identificar mais com algumas peças do meu guarda roupa e comecei vagarosamente à atualizar também o meu estilo pessoal.


O que é um armário cápsula?

Na década de 70 a guru britânica Susie Faux criou o termo armário cápsula para representar um guarda roupa funcional onde diversos itens que nunca saem de moda e podem ser usados como peças de estação. Peças como mente recomendada para armário cápsula férias retas, camisas brancas e outros itens avulsos, simples e versáteis. Em geral, as peças desse guarda-roupa eram para funções básicas, nada statement, e nenhuma peça chave. 

Hoje a visão do armário cápsula mudou um pouco. Sendo considerado um armário que tenha de 20 a 40 peças, incluindo sapatos e casacos mas sem contar acessórios e itens especiais, como lingerie, roupa de academia ou pijamas.

Como você só usa uma pequena seleção de peças, precisa sempre renovar seu armário cápsula para que esteja de acordo com a estação. Cada vez que o faz, escolhe peças de outra parte do guarda-roupa, ou de onde quer que estejam guardadas. Então o armário cápsula é essencialmente a parte “ativa” do seu guarda-roupa e ele deve se sustentar sozinho durante toda estação.


Como avaliar a qualidade de uma peça?

Experimentar as peças é um passo fundamental para avaliar a qualidade da mesma.

Aprender a avaliar a qualidade de uma aquisição em potencial vai ser a melhor ferramenta para você se tornar especialista em encontrar bons produtos em todas as faixas de preços.

Para montar um guarda-roupa perfeito:

1) você precisa conseguir diferenciar um item durável e bem feito de um que parece bonito mas não vai sobreviver muitas lavagens;

2) também é necessário estabelecer prioridades ao decidir em quais itens investir um pouco mais de tempo (e dinheiro) e quais itens você não se importaria de substituir depois de algumas estações.

Uma peça de qualidade vai durar mais do que algumas estações, tem tecido gostoso, costuras bem-feitas e detalhes bonitos. Analise: tecido, costura, alfaiataria, forro e detalhes como botões e bolsos. 

A qualidade e o preço de um item nem sempre estão relacionados. Algumas peças são mais fáceis de produzir do que outras, e esse é o motivo pelo qual é possível encontrar itens bem-feitos a preços razoáveis. Assim, o fato de algo ser caro não quer dizer que o dinheiro foi utilizado para produzir algo de qualidade.


Adquira o hábito de inspecionar cada aquisição em potencial, independente do preço e da marca.


Manter e atualizar o guarda roupa

O ideal é que de duas a quatro vezes ao ano a gente faça aquela revisada minuciosa no guarda-roupa. É aquele momento de analisar o que usamos e não usamos e revisar nosso estilo pessoal para planejar-nos para a próxima estação.

Se você mora em um local que há mudanças climáticas extremas é necessário revisitar o seu armário 4x ao ano. Esse não era o meu caso em Salvador, mas ao me mudar de país tive de encarar climas extremos e o meu guarda-roupa não estava (e ainda não está) preparado para isso.

Atualmente estou no finalzinho do verão, as minhas roupas de inverno estão todas guardadas na parte de cima do guarda roupa e a preparação que estou fazendo é para a cápsula de outono/inverno.

Calça de veludo – Achadinho da última semana de saldos.

A primeira coisa que fiz foi olhar os moodboards do Pinterest procurando minhas inspirações de outono e inverno. Depois passei a pesquisar nas lojas online de fast fashion as possibilidades que tenho. Após identificar as minhas peças favoritas, eu faço uma visita às lojas para experimentar a peça, sentir o tecido de perto, observar costuras, acabamentos e o caimento da peça no corpo. 

Também estou desintoxicando o guarda-roupa. Como falei, desde que cheguei aqui eu mudei bastante e algumas peças que trouxe do Brasil já não representam o meu estilo. Então estou separando peças de roupas e calçados, que não me fazem mais feliz, para doação.

A próxima coisa a se fazer ao atualizar um armário cápsula é reservar um momento para definir paleta de cores e fórmulas que irá se usar na estação. Quais serão as peças básicas, chave e statement que melhor refletirá o estilo que deseja alcançar.


Atualizando o meu armário cápsula

Aproveitei a última semana de saldos para adquirir algumas peças que para mim eram prioridades.

Portanto, iniciei com prioridades: ainda estou no verão e sentia falta de t-shirts básicas que dão para todas as situações. Foi a primeira coisa que comprei! Três t-shits básicas para ir trabalhar e que posso usar também no outono/inverno.

Ao mesmo tempo comprei uma calça de veludo de cintura alta para ajudar também com os looks para o trabalho.

O próximo passo é de comprar pelo menos dois vestidinhos e duas saias não só para aproveitar setembro que ainda é um mês quente, como também brincar com sobreposições durante outubro e novembro.

Por isso, as sobreposições escolhidas foram um blazer e trench.

Já comprei uma malha vermelha de lã em fast fashion, sempre olhando para a qualidade do produto. Além disso, comprei casacão de inverno, no brechó de uma amiga, o que já reduz os meus gastos que seriam alto com peças invernais.

Os meus calçados também gritam socorro! Morar em Guimarães, cidade cheia de ladeiras, me fez abolir as duas botas de salto que trouxe. Não dá para ficar confortável, e os meus tênis estão caindo em pedaços.

Por isso, o meu plano é em setembro comprar um tênis bom de caminhada. Estou apaixonada pelo Puma Cilia e estou pensando seriamente em comprá-lo!

Também procuro uma sandália para o verão, mas na altura em que estamos, esse item fica para o próximo verão. E em outubro, vou pesquisar a bota de cowboy para arrasar no inverno!


Uma fórmula de look para o trabalho e universidade.

Em síntese, este é o meu plano e a próxima atualização será um pouco antes da chegada do inverno. O planejamento será entorno do frio que faz em Guimarães, e de viagens que farei para países que tendem a nevar. 


O que vocês mais gostaram deste post e quais outras informações sobre armário cápsula vocês procuram?

Sem categoria

Use o minimalismo para fazer compras conscientes

Use o minimalismo para fazer compras conscientes • blog fashion detox

Claramente, minha estratégia de compras mudou muito desde a minha divertida jornada aprimorando o meu estilo.

Em 2016 a minha insatisfação com o que tinha no meu armário tomou proporções maiores e decidi investigar o motivo. A verdade era que meu guarda roupa era cheio de peças aleatórias, que não diziam nada sobre o que eu realmente queria expressar para o mundo, afinal, moda é comunicação.

Naquele ano a palavra “armário capsula” estava em voga e expressei um certo encatamento em poder ter o guarda roupa capsula. Aliado à essa palavrinha da moda, outro conceito também surgia: o minimalismo.

Para construir um guarda roupa coerente com meu estilo fiz uma grande imersão em blogs e livros para entender como e onde poderia melhorar as minhas insatisfações. Pude entender também o motivo do minimalismo andar lado a lado com a turma do armário capsula e do consumo consciente.

O primeiro passo a ser feito foi a de mapear o que eu havia acumulado ao longo dos anos no meu guarda roupa com o método de limpeza de 5 passos. Depois disso, procurei uma abordagem minimalista na hora de ir às compras.

 

O QUE É MINIMALISMO?

Minimalismo é a estética da simplicidade e pode ser aplicada no campo da arte, arquitetura, design e também nas roupas e no consumo.

 

POR QUE MINIMALISMO?

No nosso dia a dia, sendo bombardeada com milhões de publicidades e postagens em um só dia, é muito fácil de sermos guiado pela compulsão do TER.

E eu por muito tempo fui do tipo de pessoa que comprava roupas sem parar, mesmo não tendo dinheiro. Chegou uma hora que eu não aguentava mais esse ciclo vicioso, e que a minha autoestima estava baixíssima. Eu tinha muitas roupas mas nada me satisfazia. Por isso, procurei formas de não comprar compulsivamente e ainda conseguir ter controle do meu estilo pessoal com o conceito minimalista.

Minimalismo é um método muito bem conceituado nas áreas de arte e design e se aplicada na moda, ajudará perfeitamente em seu estilo pessoal.

Ser guiada pelas ideias do minimalismo, em seu estilo, não significa usar roupas minimalista, embora você possa. Em vez disso, é sobre abraçar o conceito minimalista de ter menos, mas garantindo que o que você tem seja de qualidade e adequado ao seu estilo de vida.

O foco é nas peças de qualidade, atemporais ou de grande versatilidade. A qualidade do tecido é mais importante que a quantidade, e assim deixaremos para trás o vazio ciclo vicioso do fast fashion.

COMO FAZER COMPRA CONSCIENTE?

Faça na hora em que pega cada peça as seguintes perguntas:

  • Essa peça se encaixa no meu estilo?
  • Gosto da textura e caimento desse tecido?
  • Quais lugares/funções essa peça terá em meu armário?
  • Irá tapar um buraco no meu armário ou irá se juntar com uma peça parecida?
  • Consigo pensar em pelo menos 3 combinações para vestir com a peça?

Responda tudo com sinceridade e se a maioria da resposta for SIM a peça é sua! Hahaha

Como vocês fazem para não comprar compulsivamente?

xxxxxxxxxxxxxx

Essa é a mais nova série do blog, Armário Minimalista, espero que gostem, cada postagem está sendo feita com muito amor! ♥

Foto: Fábio Marconi

Arrivederci